Vila Beef preparará 400kg de carne para 1.500 pessoas

O BeefSummit é o maior evento de pecuária de corte do Brasil, organizado pelo BeefPoint. Acontecerá nos dias 02 e 03 de Dezembro no Espaço de Eventos do Ribeirão Shopping em Ribeirão Preto.

São dois dias de palestras muito boas e no final do primeiro dia haverá um coquetel com chopp Pinguim e carne Vila Beef! Iremos preparar 400kg para as 1.500 pessoas participantes do evento. Será bem legal!

Durante o evento regitraremos o passo a passo de nosso trabalho na cozinha. Afinal, não se pode utilizar nada com fogo dentro de qualquer shopping, e usaremos a cozinha profissional do espaço com fornos combinados de última geração.

Postaremos fotos!

IMG_5431bsb

Indicação Geográfica de alimentos na Europa

Continuando com o que vimos na feira de alimentos SIAL Paris 2014 neste mês de outubro/2014, hoje falamos sobre a importância dos alimentos vendidos com selo e garantia de origem.

Em todos setores da feira (vinho, queijo, carne…) havia uma grande proporção de produtos expostos com o selo de Indicação Geográfica. Inclusive nos supermercados de Paris é bastante comum encontrar produtos com este apelo.

O que fica claro é a diferença do consumidor europeu e brasileiro. Aqui praticamente não encontramos produtos com este diferencial, somente em casas bem especializadas.

Veja alguns exemplos de selos de Indicação Geográfica Protegida de diversos países:

IMG_5265 IMG_4161 (null) (1) IMG_4925 IMG_4545 IMG_4277

Confira demais textos sobre a viagem!

Fazenda francesa produz e vende em seu próprio açougue

Jantando no restaurante L’entrecote de Paris, em Paris!

Stand da ABIEC na SIAL Paris 2014

Pecuária de corte comparada com ballet. É assim que o Uruguai vende (e muito bem) sua carne

*Este texto também foi conteúdo de nossa coluna “Carne de A a Z” do dia 11/nov no Programa Terceira Via na RádioBandeirantes AM 1270 Ribeirão Preto. A coluna vai ao ar às terças e quintas-feiras e o programa é diário de segunda a sexta das 18h00 às 19h00. O programa é transmitido ao vivo também pelo app (iTunes ou Android) e pelo endereço http://www.programaterceiravia.com/radio.

Para ler todos as colunas, basta acessar aqui: http://vilabeef.com.br/category/carne-de-a-a-z-coluna/

Pecuária de corte comparada com ballet. É assim que o Uruguai vende (e muito bem) sua carne

Assista ao vídeo:


Este é o posicionamento do Uruguai para vender sua carne bovina no mercado mundial. O vídeo foi criado pelo INAC (Instituto Nacional de Carnes), órgão representativo de toda cadeia produtiva da bovinocultura de corte uruguaia, e fazem um belo trabalho para venderem sua produção no mercado internacional.

Estas fotos são do stand do INAC na feira SIAL Paris 2014 que ocorreu nos dias 19 a 23/outubro. Estivemos por lá e estamos publicando diversos posts com conteúdo da viagem. Acesse aqui para acessar os outros textos.

inac

Na foto abaixo a senhora é a Silvana Bonsignore, presidente do INAC. Ao lado dela estão Marcelo Whately (Vila Beef) e Alfredo Drissen (ABHB).

IMG_4573

IMG_4262 IMG_4263 IMG_4264 IMG_4267 IMG_4268 IMG_4270 IMG_4271 IMG_4273Confira demais textos sobre a viagem!

Fazenda francesa produz e vende em seu próprio açougue

Jantando no restaurante L’entrecote de Paris, em Paris!

Stand da ABIEC na SIAL Paris 2014

*Este texto também foi conteúdo de nossa coluna “Carne de A a Z” do dia 04/nov no Programa Terceira Via na RádioBandeirantes AM 1270 Ribeirão Preto. A coluna vai ao ar às terças e quintas-feiras e o programa é diário de segunda a sexta das 18h00 às 19h00. O programa é transmitido ao vivo também pelo app (iTunes ou Android) e pelo endereço http://www.programaterceiravia.com/radio.

Para ler todos as colunas, basta acessar aqui: http://vilabeef.com.br/category/carne-de-a-a-z-coluna/

 

Jantando no restaurante L’entrecote de Paris, em Paris!

Em nossa primeira noite em Paris, já fomos ao restaurante original L’entrecote de Paris. Original pois há em São Paulo duas empresas que replicam o modelo do restaurante francês, e inclusive uma delas está abrindo novas unidades pelo estado. Aqui em Ribeirão Preto já tem uma nova unidade.

O interessante deste restaurante é que praticamente só tem um prato no cardápio: um belo bife de filé de costela (ancho, ribeye, entrecôte…) já servido fatiado acompanhado de batata frita e um molho de mostarda com receita guardada a sete chaves. Já ouvi dizer até que tem fígado de pato (foie gras) como um dos ingredientes. Realmente o molho é MUITO bom.

O jantar (ou almoço) é formado por uma salada de entrada de folhas com molho e nozes mais o prato principal. A carne que provamos estava normal, longe de estar deliciosa, inclusive faltou um pouco de maciez. Já a batata e o molho superaram as expectativas.

De forma geral, foi uma boa experiência para conhecer a origem dos mesmos que temos por aqui no Brasil. E o engraçado é que os L’entrecote de São Paulo são mais requintados do que o de Paris! Isso mesmo. Lá em Paris a casa é bem simples, atendimento rápido e certeiro, nada de tratar o cliente com luxo. E o preço também é diferente, bem abaixo de restaurantes refinados de Paris. Também diferente dos de SP, há opções no cardápio. Além de outros pratos com carne bovina grelhada pode-se escolher também peixes ou cordeiro.

IMG_3979 IMG_3980 IMG_3981 IMG_3982 IMG_3983 IMG_3984 IMG_3986 IMG_3987 IMG_3988Para ler outras matérias de nossa viagem à Paris e à feira SIAL acesse aqui: http://vilabeef.com.br/category/sial-paris-out2014/

 

Fazenda francesa produz e vende em seu próprio açougue

A fazenda Ferme de Grand’Maison fica perto de Trappes, 30km a oeste de Paris. Fomos e voltamos de Paris no mesmo dia, demora por volta de meia hora de trem, é bem perto.

Hoje estava aberta a visitas pois é parceira da Interbev, uma organização/associação pró-agronegócio francês. Eles têm o projeto La Viande (A Carne) e promovem o produto e sua produção para a população urbana. Todos os elos da cadeia produtiva tem sua participação no La Viande, é como se fosse o nosso brasileiro (falecido) SIC – Sistema de Informação da Carne. Uma bela iniciativa e muito triste que não perdurou.

A criação é de Blonde d’Aquitaine e vendem sua própria carne, muito interessante. Produzem carne e vitelo e têm um açougue na própria fazenda! Abatem o animal em frigorífico terceirizado, recebem os cortes embalados a vácuo e vendem na loja dentro da fazenda. Como fica na beira da estrada e muito perto de diversas vilas e cidades bem pequenas, os clientes vão até o açougue da fazenda sem problemas.

Abatem dois ou três animais a cada quinzena e o mix de vendas é bem inteligente. Os clientes compram pacotes fixos, e caso queiram algo adicional pagam separadamente. Há somente uma opção de mix para carne bovina e outra para vitelo, são diversos cortes vendidos por preço único (€14,30/kg) em uma caixa com 10kg.  Desta forma, a fazenda consegue vender grande parte da carcaça, e não só os cortes nobres. A carne suína também tem sua caixa e carne de cordeiro é vendida somente sob encomenda.

IMG_4976.JPG

IMG_4977.JPG

IMG_4978.JPG

IMG_4971.JPG

IMG_4987.JPG

IMG_4990.JPG

IMG_4989.JPG

IMG_4994.JPG

IMG_5001.JPG

IMG_5006.JPG

IMG_4996.JPG

IMG_4997.JPG

IMG_5023.JPG

IMG_5026.JPG

IMG_5061.JPG

IMG_5024.JPG

IMG_5046.JPG

IMG_5049.JPG

IMG_5056.JPG

IMG_5051.JPG

Para ler outras matérias de nossa viagem à Paris e à feira SIAL acesse aqui: http://vilabeef.com.br/category/sial-paris-out2014/

Visita em açougues de São Paulo #CarnedeAaZ 15

No dias 22 e 23/set fui à São Paulo para visitar novamente alguns açougues que já conhecia e também ir conhecer outras lojas novas. Foi bem interessante.

Um dos que já conhecia é o Açougue Santa Bárbara (Morumbi). A casa tem trinta anos de história! Fui conversar com o Rafael, jovem sucessor da empresa. É impressionante o volume e tipos de carne comercializado por eles, muita coisa. Para dar um exemplo, de contra-filé (bife de chorizo) para churrasco havia cinco tipos, todos na casa dos R$70,00 e R$80,00/kg. De procedências diferentes, tipo animal diferentes, nutrição dos animais diferentes, e por incrível que pareça, o Rafael disse: tem cliente que está escolhendo carne como escolhe vinho. Ou seja, o consumidor está avaliando a história do produto, como o animal foi criado, de onde vem, e por incrível que pareça sabores e aromas diferentes de cada carne. O Rafael já está até fazendo e vendendo carne maturada a seco, o Dry Age. Por outro lado, o Santa Bárbara é muito forte também na carne do dia-a-dia. Aliás, a casa nasceu e cresceu com este propósito e esta demanda específica por carne grill está sendo aproveitada.

Fui novamente na Feed (Itaim) também, a mais moderna casa de carnes do Brasil. A loja parece uma Apple Store, muito bonita e enorme. Praticamente só vendem carne bovina, pois têm a filosofia “do campo ao prato”, a produção e fornecimento da carne deles é exclusiva. A loja pode intimidar, porém os preços estão dentro do aceitável para estes produtos especiais.

Entre as novas lojas, fui na The Butcher (Pinheiros) e no Talho (Alto de Pinheiros). Bem diferentes as duas. A The Butcher é bem moderna, fruto de investimento de seus sócios, aparentemente um setor de negócio novo para eles. Estão avaliando fornecedores e inclusive começaram com um fornecimento direto do campo também, direto de uma fazenda, muito legal. Fui muito bem recebido pelo Leon, conversamos bastante e acredito que conversaremos mais.

Já o Talho tem uma filosofia bem diferente destas novas casas atuais, ele quis resgatar o açougue tradicional, com estrutura de desossa e tudo! A loja é linda também, com balcão refrigerado tradicional de açougue. Ao contrário do The Butcher, o proprietário já tinha experiência no setor de carnes. O mais interessante que vi lá conversando com o Leonardo foi sua venda de carne para o dia-a-dia. Estas novas lojas em geral têm apelo para churrasco, e o Talho conseguiu explorar o mercado do dia-a-dia, o que lhe garante um movimento bem maior durante a semana toda e não só no fim de semana, dias tradicionais de churrasco.

Dei uma passada rápida também no showroom da Beef Passion (Vila Buarque). Showroom pois não é uma empresa varejista, a empresa tem o foco no food service. Esta loja vende sim para quem for lá, tem alguns produtos no mostruário, e confesso, é uma baita loja, linda também. Segundo o vendedor a produção dos animais é deles também, importam sêmen de Angus australiano e Wagyu direto do Japão, são os dois produtos que vendem. Preço nas alturas.

Por último, fui na A Queijaria. Uma loja novíssima de queijos nacionais, vindos direto dos produtores. Muito diferente. O proprietário viaja o Brasil todo procurando os melhores queijos para trazer à loja de SP. Um belo projeto. Queijos feitos por pequenos produtores, produção bem pequena, unidades por dia! É muito legal ver esta busca dos consumidores pela origem dos alimentos. É comum para quem tem relação com o campo, mas em plena capital paulista, a população não conhece o campo! E isto é prazeroso de se ver.

*Este texto é sobre nossa coluna “Carne de A a Z” do dia 23/set no Programa Terceira Via na RádioBandeirantes AM 1270 Ribeirão Preto. A coluna vai ao ar às terças e quintas-feiras e o programa é diário de segunda a sexta das 18h00 às 19h00. O programa é transmitido ao vivo também pelo app (iTunes ou Android) e pelo endereço http://www.programaterceiravia.com/radio.

Para ler todos as colunas, basta acessar aqui: http://vilabeef.com.br/category/carne-de-a-a-z-coluna/

Segmentação do mercado da carne bovina no Brasil #CarnedeAaZ 14

No dia 15/set dei uma palestra na Universidade Federal de Lavras – UFLA, MG no III Ciclo de Palestras em Pecuária de Corte, organizado pelo Núcleo de Estudos em Pec. de Corte – NEPEC. Foi um prazer ser convidado como palestrante pelo grupo, afinal, me formei em Zootecnia na UFLA e fui membro do NEPEC durante a graduação.

A palestra foi sobre a segmentação de mercado da carne bovina. Resumidamente, hoje em dia este mercado não é segmentado, está em processo de segmentação, e bem no início. De forma geral, a exigência do consumidor brasileiro na hora da compra de carne é baixa, comparada com a exigência por outros produtos. Isto é nítido de se ver, basta observar a organização dos corredores de um supermercado e comparar com a situação das prateleiras do açougue. O mesmo consumidor anda pelos corredores e passa pelo açougue, nenhum deles comenta sobre o estado do açougue. É cultural.

Porém, como dito no início, isto é resumidamente. Felizmente há consumidores de maior exigência na compra de carne, é só observar o número de casas especializadas que estão abrindo. É um número pequeno de consumidores que está crescendo e mesmo assim continuará pequeno frente à venda de produtos commodities, são os famosos nicho de mercado.

A grosso modo o mercado de carne bovina não é segmentado no Brasil. Mas se olharmos de perto, há iniciativas por todo o país mostrando um início de segmentação. Existem produções exclusivas desde o RS até o MT, produções pequenas, com marca própria, e vendidas para consumidores exigentes. Acreditamos que este será o caminho da carne bovina no Brasil, assim como já é nos EUA, Europa e Austrália: mercado cada vez mais segmentado, e todos complementares. Desde a carne comum (commodity) até as mais especiais, a primeira em grande volume, as outras, dependendo de seu nível de diferenciação.

IMG_3388 IMG_3396 IMG_3401 IMG_3405

*Este texto é sobre nossa coluna “Carne de A a Z” do dia 18/set no Programa Terceira Via na RádioBandeirantes AM 1270 Ribeirão Preto. A coluna vai ao ar às terças e quintas-feiras e o programa é diário de segunda a sexta das 18h00 às 19h00. O programa é transmitido ao vivo também pelo app (iTunes ou Android) e pelo endereço http://www.programaterceiravia.com/radio.

Para ler todos as colunas, basta acessar aqui: http://vilabeef.com.br/category/carne-de-a-a-z-coluna/

37a Expointer: a força da carne bovina #CarnedeAaZ 13

De 30/ago a 07/set aconteceu a 37a Expointer, feira agropecuária de Esteio, bem próximo à Porto Alegre-RS. Comparando com a Agrishow, o montante negociado em 2014 foi o mesmo, R$2,7bi. Já em número de pessoas, são feiras bem diferentes. Na Agrishow de 2014 foram 160 mil visitantes, já na Expointer foram mais de 500 mil!

A Agrishow é praticamente uma feira agrícola, com pouca representação da pecuária. Já a Expointer os dois setores são muito fortes. E acho que o espírito gaúcho também ajuda neste alto número de visitantes. No RS há mais pessoas ligadas ao campo, mesmo que sejam urbanas há uma maior valorização do campo, pelo menos eu acho.

Inclusive, a carne bovina lá é muito forte, e tem uma bela participação na feira. Algumas fazendas criadoras de genética bovina lançaram sua própria marca de carne na feira. Conheço a La Buenacha e a Jaguaretê. Também, organizado pelo SEBRAE, em seu stand, há a Vitrine da Carne.

Este sim um belo trabalho, um açougue todo de vidro comandado por profissionais (um deles, Marcelo Bolinha, nosso amigo) para entreter ou ensinar os visitantes mais interessados. É muito legal. São desossados e porcionados bovinos, suínos, cordeiro e os “professores” vão explicando todos os cortes e formas de preparo.

Screen Shot 2014-09-17 at 9.40.40 PM Screen Shot 2014-09-17 at 9.40.31 PM Screen Shot 2014-09-17 at 9.40.21 PM Screen Shot 2014-09-17 at 9.40.05 PM

*Este texto é sobre nossa coluna “Carne de A a Z” do dia 11/set no Programa Terceira Via na RádioBandeirantes AM 1270 Ribeirão Preto. A coluna vai ao ar às terças e quintas-feiras e o programa é diário de segunda a sexta das 18h00 às 19h00. O programa é transmitido ao vivo também pelo app (iTunes ou Android) e pelo endereço http://www.programaterceiravia.com/radio.

Para ler todos as colunas, basta acessar aqui: http://vilabeef.com.br/category/carne-de-a-a-z-coluna/

Skirt steak #CarnedeAaZ 12

O Skirt Steak (EUA) é um corte bem pouco conhecido no Brasil, ele é o músculo do diafragma e chamado de entraña na Argentina e Uruguai. Neste países ele é normalmente consumido, grelhado, marinado e grelhado, ou refogado (é o corte que se usa pra fazer o prato mexicano ‘fajitas’).

É um corte de muito sabor, considerado o melhor corte bovino pelo famoso açougueiro americano Pat LaFrieda. Deve ser preparado bem rapidamente para mantê-lo macio. Consideramos o Skirt uma iguaria, é MUITO sabor mesmo.IMG_2968 IMG_3195 photo RealFoodToronto-AngusBeefCowNamedCutLinesComplex-allblack-transparent-large-cuts-filled Screen Shot 2014-09-09 at 11.30.24 AM*Este texto é sobre nossa coluna “Carne de A a Z” do dia 08/set no Programa Terceira Via na RádioBandeirantes AM 1270 Ribeirão Preto. A coluna vai ao ar às terças e quintas-feiras e o programa é diário de segunda a sexta das 18h00 às 19h00. O programa é transmitido ao vivo também pelo app (iTunes ou Android) e pelo endereço http://www.programaterceiravia.com/radio.

Para ler todos as colunas, basta acessar aqui: http://vilabeef.com.br/category/carne-de-a-a-z-coluna/