II Curso Vila Beef: preparo básico de carnes [06/abr/17]

2-CURSO-VILA-BEEF-GERAL-03

Reserve seu lugar! São poucas vagas.

Neste curso abordamos os cortes preparados, suas características e o melhor método de preparo para cada tipo de carne.

Prepararemos:

– Ossobuco

– Steak tartare

– Steak au poivre.

– Bife ancho na chapa servido com chimichurri.

PARA RESERVAR:

016 3623-4321 ou contato@vilabeef.com.br

Reservas sob pagamento antecipado.

Veja como foi o primeiro curso aqui!!! Foi dia 09/mar/17.

Aula Temática de CHURRASCO!! Dia 05/nov

No dia 05/novembro realizaremos nova Aula Temática de Churrasco na EGRP – Escola de Gastronomia de Ribeirão Preto!!

Garanta seu lugar!!

1

Faremos uma breve apresentação e depois mão à obra!!

Degustaremos:

– Miolo da alcatra (Round steak, babybeef)
– Tbone
– Flat Iron steak (Raquete, Sete da palete)
– Chuck steak (prime steak, miolo do acém)
– Acompanhamentos
– Com cerveja, refrigerante e água inclusos!

Dia: 05/11 (Sab)
Horário: das 14h às 17h
Valor: R$ 230 – Convide amigos e ganhe desconto de até 15%

Não perca tempo, vagas limitadas!

Para mais informações, contate a EGRP pelo Facebook ou pelo telefone 16 3289-6049.

Veja aqui como foi a aula anterior!!

[Receita] Peito bovino (Brisket), por João Queiroz

Nosso amigo pecuarista e cozinheiro João Queiroz iniciou uma coluna no blog gastronômico Dedo de Moça chamada “Corte de segunda, carne de primeira”. O primeiro post foi sobre o peito bovino (brisket), corte que valorizamos muito aqui na Vila Beef tamanho o prazer que temos ao degustá-lo.

João é um belo apreciador de carnes em geral, e por isso também valoriza cortes pouco conhecidos e sub-aproveitados aqui no Brasil: não existe carne de segunda, apenas chefs de segunda.

Sua primeira publicação na coluna foi sobre o peito bovino, ou brisket:

Vamos começar com o peito (brisket), que é meu corte preferido! Essa carne tem excelente sabor e textura por causa da alta quantidade da gordura. O peito aguenta um período longo no fogo sem ressecar e é assim que vamos prepará-lo: bem suculento! 

01

Ingredientes:

1 peça de peito (entre 4 e 5kg)
2 litros de suco de maçã (ou de romã)
Sal e pimenta do reino a gosto
Papel alumínio.

Modo de Preparo:

1. Tempere o peito com sal e pimenta, fazendo uma camada uniforme de ambos os lados e reserve.

2. Enquanto isso acenda a churrasqueira e deixe esquentar.

3. Quando a churrasqueira estiver quente, coloque a carne com a gordura virada para cima e pincele o suco de maçã. Coloque ao lado do peito uma tigela com água para que a carne fique umedecida.

4. Tampe a churrasqueira (se não tiver tampa coloque uma assadeira cobrindo a peça e a tigela com água). Durante esse tempo, se perceber que a peça secou, você pode irrigá-la novamente com o suco.

5. Após 10-15 minutos, vire o lado da carne, dessa vez com a gordura para baixo, e repita o processo pincelando o suco. Fique atento pois a gordura pode pingar na churrasqueira e a peça pegar fogo. Se isso ocorrer vire a carne novamente, pincele mais suco e vire-a de volta.

6. Depois deste processo, você vai perceber que a peça deu uma sensível diminuída de tamanho, o que quer dizer que ela já está bem selada e já é hora de embrulhá-la. Tire-a da churrasqueira e espere uns 3 minutos para era esfrie um pouco.

7. Assim que você conseguir segurar a carne com a mão, coloque-a em cima de uma folhar de alumínio, pincele mais uma vez o suco na carne (pode caprichar!) e enrole bem enrolado com o papel alumínio (no mínimo 2 camadas).

8. Volte a carne envolvida no papel alumínio para a churrasqueira, na prateleira mais alta (onde bate menos fogo).

9. Deixe por mais 2-3h. Retire a carne do fogo e desembrulhe. Deixe descansar por 5 minutos antes de fatiá-la.

obs: você também pode fazer essa delícia no forno!

Pastrami! Conhece?

Fazemos nosso pastrami com corte chamado brisket (peito bovino), um corte muito famoso e comum no Texas para ser preparado no BBQ, assado e defumado lentamente e por muitas horas. Já o pastrami é muito tradicional em centros urbanos nos EUA para ser comido fatiado em sanduíches, principalmente em Nova Iorque (veja aqui o mais famoso e tradicional de lá)

O corte fica mergulhado e refrigerado numa salmoura com diversos temperos para curar durante uma semana, e depois é defumado e assado no forno. Fica uma coisa espetacular!

12009624_938961346178691_2733990708509945002_n 12006258_938961336178692_6603287465121745808_n 12019994_938961362845356_9047485116044955283_n

#CanalVB Flat Iron Steak, conhece este corte?

O Flat Iron Steak é um corte bovino do dianteiro, retirado da paleta. Mais precisamente, é retirado da raquete ou sete da paleta, o nome brasileiro do corte. Nos EUA, o nome da raquete é ‘shoulder’.

Sua maciez e sabor são demais, inclusive, é o corte mais macio entre todos os outros, fica atrás somente do Filé-mignon.

Ossobuco no Sous Vide!! Primeira produção para venda, esgotada =)

Fizemos pela segunda vez nosso Ossobuco com esta forma de preparo.

O método Sous Vide consiste em cozinhar o alimento a vácuo e em baixa temperatura, sem ferver a água. Temperamos as peças com alho, louro e alecrim, embalamos a vácuo peça por peça, deixamos cozinhando a baixa temperatura por 24 horas. Desta forma, preserva-se a suculência da carne permitindo degustação de um bife de Ossobuco dourado na chapa.

Para poucos rsrs brincadeira… Temos a venda!! E sob encomenda por R$39,00/kg.

IMG_7458 IMG_7457 IMG_7456 IMG_7543 IMG_7541 IMG_7530 IMG_7532 IMG_7534 IMG_7537 IMG_7540 IMG_7528 IMG_7544

Ossobuco VB preparado no Sous Vide!!

O método “Sous Vide” de cozimento consiste em embalar a carne a vácuo e deixar cozinhando a baixa temperatura dentro dágua. É necessário um termo-circulador de água, desta forma o aparelho mantém a temperatura programada. O tempo de cozimento depende da carne e corte. Fizemos estes ossobucos Vila Beef temperando-os com alho, alecrim, tomilho e louro e embalamos a vácuo. Deixamos a 70oC por 24 horas, foi nossa primeira experiência. O termo-circulador utulizado é da marca Sansaire e foi adquirido por meio do site de compras eBay. O resultado foi muito bom! A carne ficou muito macia e demos uma rápida selada após as 24 horas para criarmos aquela crosta caramelizada com manteiga. Foi interessante degustar o ossobuco sem molho como é normalmente feito. Por ser um corte menos macio, é preciso cozinhá-lo na pressão ou na panela, já com o sous vide cozinhamos com um tempero leve, e todo sabor fica reservado na embalagem a vácuo. O tutano comemos com ceboulette e sal. IMG_6515 IMG_6540 IMG_6542 IMG_6543 IMG_6544

 

Selando o #Ossobuco bem rapidamente só pra dar aquela crosta saborosa. Ficou 24 horas no #SousVide

 

Um vídeo publicado por Vila Beef (@vilabeef) em