[Canal Vila Beef] “E se eu abrisse minha empresa?”

Palestra apresentada pelo Marcelo Whately (Vila Beef) sobre sua trajetória profissional e seus insights empresariais durante a feira de carreiras no X Simpósio de Pecuária de Corte – SIMPEC.

O evento é realizado pelo Núcleo de Estudos em Pecuária de Corte – NEPEC do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Lavras – UFLA, curso em que ele se formou na mesma instituição e também foi membro do núcleo de estudos realizador.

Foi no dia 11/nov/2017.

Agradecemos muito pelo convite!!

 

[Palestra Vila Beef] Alimentos premium: carne e café

Realizamos esta palestra dia 05/abr/17 na região de Araxá e Patrocínio, no Cerrado mineiro.

O evento era um encontro anual organizado pela Nespresso e Imaflora para técnicos especialistas em atender cafeicultores fornecedores da Nespresso.

Foi muito legal! O mercado de cafés especiais é muito importantecomo referência para nós, envolvidos no mercado de carne bovina especial.

Assista!!

Aula Temática de CHURRASCO!! Dia 05/nov

No dia 05/novembro realizaremos nova Aula Temática de Churrasco na EGRP – Escola de Gastronomia de Ribeirão Preto!!

Garanta seu lugar!!

1

Faremos uma breve apresentação e depois mão à obra!!

Degustaremos:

– Miolo da alcatra (Round steak, babybeef)
– Tbone
– Flat Iron steak (Raquete, Sete da palete)
– Chuck steak (prime steak, miolo do acém)
– Acompanhamentos
– Com cerveja, refrigerante e água inclusos!

Dia: 05/11 (Sab)
Horário: das 14h às 17h
Valor: R$ 230 – Convide amigos e ganhe desconto de até 15%

Não perca tempo, vagas limitadas!

Para mais informações, contate a EGRP pelo Facebook ou pelo telefone 16 3289-6049.

Veja aqui como foi a aula anterior!!

Palestra Vila Beef no Worksho Beef Premium, Vitória-ES

Fomos convidados pela Secretaria de Estado da Agricultura do Espírito Santo para apresentarmos o caso da Vila Beef no Workshop Beef Premium realizado em Vitória – ES nesta sexta-feira dia 18/março.

Agradecemos enormemente pelo convite e principalmente pela indicação da Vila Beef do nosso amigo Guilherme Amado da TÜV Rheinland, certificadora e parceira da SEAG.

O evento reuniu toda a cadeia produtiva: CNA, frigoríficos, varejistas, acadêmicos e associações de raças. Foi muito legal ver pessoas de todos os elos em busca de melhoria em conjunto.

Assista (ouça) a palestra! Não filmamos, gravamos o áudio do palestrante Marcelo Alcantara Whately e fizemos um vídeo com o acompanhamento dos slides:

12376327_1047634731978018_1821229267855249531_nMesa redonda dos palestrantes do período da tarde. Integrantes:

Marcelo Whately (@vilabeef), André Locateli (Nelore do Brasil), @octaciano (Secretaria de Estado da Agricultura do Espírito Santo (Seag)), Profa. Dra. Angélica Pereira (USP Pirassununga), Dr. @nabihelaouar (Nelore Capixaba), @lhasparvoli (Abiec (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes)) e @fabioschulermedeiros (Programa Carne Angus Certificada).

thumb_IMG_5004_1024

Juliano Hoffman, CNA (Confederação Nacional da Agricultura)

thumb_IMG_5001_1024

Anderson Baptisa, SEAG.

thumb_IMG_5006_1024

Universidade Vila Velha – UVV

thumb_IMG_5007_1024

Carolina Laner – TUV

thumb_IMG_5011_1024

Felipe Perrone Brás – Frisa

thumb_IMG_5019_1024

Profa. Dra. Angélica Pereira – USP Pirassununga)

thumb_IMG_5023_1024

Marcelo A. Whately – Vila Beef

1891158_1251752544838906_4443136503830950313_n

Secretário de Estado da Agricultura Octaciano Neto

thumb_IMG_5025_1024

Mesa redonda: André Locatelli (Nelore Brasil), Octaciano Neto (Secretário da Agricultura, Profa Angélica, Dr. Nabih El Auoar (Nelore ES), Lhaís Sparvoli (ABIEC) e Fábio Medeiros (Angus Brasil).

thumb_IMG_4996_1024

Praia de Itaparica, Vila Velha-ES

thumb_IMG_5003_1024

971428_1251752134838947_6066514027974948201_n
thumb_IMG_5005_1024 thumb_IMG_5012_1024 thumb_IMG_5018_1024 thumb_IMG_5020_1024

Vila Beef preparará 400kg de carne para 1.500 pessoas

O BeefSummit é o maior evento de pecuária de corte do Brasil, organizado pelo BeefPoint. Acontecerá nos dias 02 e 03 de Dezembro no Espaço de Eventos do Ribeirão Shopping em Ribeirão Preto.

São dois dias de palestras muito boas e no final do primeiro dia haverá um coquetel com chopp Pinguim e carne Vila Beef! Iremos preparar 400kg para as 1.500 pessoas participantes do evento. Será bem legal!

Durante o evento regitraremos o passo a passo de nosso trabalho na cozinha. Afinal, não se pode utilizar nada com fogo dentro de qualquer shopping, e usaremos a cozinha profissional do espaço com fornos combinados de última geração.

Postaremos fotos!

IMG_5431bsb

II Beef Meeting, veja como foi! 09/ago

No sábado 09/ago realizamos o II Beef Meeting. O objetivo do evento é reunir clientes e amigos para conversar sobre carne, além de degustar e apreciar um bom chopp.

Recebemos a professora da USP e Dra. Maria Stella Saab para dar uma mini-palestra sobre o mercado em geral e cadeia produtiva da carne bovina. Foi bastante interessante, inclusivo com a interação dos clientes.

Principais pontos abordados na palestra:

  • Crescimento populacional e urbanização
  • Crescimento e melhoria da distribuição de renda
  • Consumo global de alimentos e estimativa do aumento do consumo
  • Tendências de consumo
  • Conceito de sistema agroindustrial e cadeia produtiva da carne bovina
  • Agenda estratégica para o setor nacional

IMG_2640 IMG_2642 IMG_2643 IMG_2644 IMG_2646 IMG_2648 IMG_2649 IMG_2650 IMG_2651 IMG_2655 IMG_2657 IMG_2658

 

 

É possível ter padrão na carne bovina? #palestra

Screen Shot 2014-08-11 at 7.14.34 PM IMG_7260

No dia 07/ago demos palestra na FNAC do Ribeirão Shopping depois de termos sido convidados pelo curso de Gastronomia do Centro Universitário Barão de Mauá para participar da exposição de fotos para o projeto “Livro de Receitas”.

O público eram os próprios estudantes do curso, e por isso os temas que escolhemos foram ‘de onde vem a carne bovina’ e porquê, de maneira geral, restaurantes e chefs não conseguem comprar carne bovina padronizada. Seguem os slides:

 

Primeiramente falamos sobre a origem da carne, como é produzida e quais os processos de toda a cadeia produtiva.

  • Antes da porteira

Antes da produção de carne, são necessários diversos recursos que são escolhidos pelo produtor. Como exemplo, temos recursos nutricionais, genéticos, sanitários, tecnológicos etc… Desde os mais básicos aos mais refinados e tecnológicos. Estes produtos/serviços são fornecidos por empresas indispensáveis no mercado pecuário, e cada produtor tem suas preferências em relação a qual empresa contratar ou quais produtos comprar.

  • Dentro da porteira

É na(s) fazenda(s) que acontece de fato a produção. O animal nasce, é recriado e terminado até o ponto de abate. Este processo pode ocorrer em uma só fazenda ou mais e o que determina são as condições de produção e decisões do produtor. Há fazendas de ciclo completo, onde o mesmo pecuarista cria e recria seus animais até o abate, sem vendê-los ou comprar animais de terceiros. Um criador pode ser de ciclo completo e também praticar compra e venda animais dependendo de oportunidades de mercado.

Segmentando o ciclo completo, há os criadores, recriadores e terminadores, sendo que duas estas atividades podem ser feitas por um mesmo produtor. O mais comum são criadores exclusivos, criadores-recriadores, recriadores e recriadores-terminadores.

Já podemos ver que existem diversas diferenças entre fazendas e produtores, e cada um produz de sua forma preferida, ou seja, aqui no início já não temos padronização.

Entrando na produção, o que mais influencia o desempenho dos animais? Vamos enumerar alguns fatores:

01) Ambiente

No Brasil temos seis biomas: Amazônico, Cerrado, Caatinga, Pantanal, Mata Atlântica e Pampas. E há produção pecuária em todos eles, aumentando as causas da despadronização.

02) Sistema produtivo

No Brasil a produção do gado é quase toda a pasto, com parcelas pequenas da pecuária utilizando confinamento ou semi-confinamento. E devido às extensões do país, quantidade de fazendas e de produtores, as formas de produção são inúmeras contribuindo para a variabilidade da boiada.

03) Genética

Como em cachorros, existem dezenas de raças bovinas, também contribuindo para redução de padrão da carne no Brasil. Além da grande quantidade de raças existentes, ainda existem os cruzamentos entre elas. De toda forma, no Brasil o rebanho é majoritariamente de “uma raça só”, a Nelore, porém os animais/rebanhos são muito diversificados devido à grande quantidade de linhagens sob esta mesma raça.

  • Depois da porteira

Assim que o animal fica pronto para ser abatido, o pecuarista vende os animais a um frigorífico. Até neste momento, o tempo de produção é em torno de dois a três anos. Depois do animal abatido e transformado em carne, o produto chega ao consumidor em três dias. Ou seja, o trabalho da indústria é muito delicado, fica nas mãos deste elo manter a qualidade do produto produzido.

O frigorífico tem a função de transformar o gado em carne e em diversos outros sub-produtos e vender todos eles. Esta transformação é puramente biológica, com queda de temperatura e pH controlados basicamente. Portanto, considerando que a qualidade do processo industrial seja perfeito, a qualidade do produto final depende totalmente de sua matéria-prima, o gado vivo. Como vimos anteriormente, esta matéria-prima é heterogênea, resultando assim em produto final heterogêneo.

A indústria recebe animais de diversas raças e cruzamentos, produzidos sob sistemas e ambientes diferentes,  além de sexo (macho inteiro, macho castrado e fêmeas) e idade diferentes.

Ou seja, condições ideais para produzir carne despadronizada.

Sob toda esta formatação está praticamente toda a cadeia produtiva de carne bovina no Brasil, mas não 100% dela. Existem projetos pontuais de produção padronizada, de gado padronizado para vender carne padronizada, porém muito pequenos comparado à produção total do país.

Só que ainda não acabaram os fatores contribuintes para a despadronização. Ainda temos as condições de venda da carne, sua conservação de frio do frigorífico até o ponto de venda e até o preparo pelo consumidor final. Existem exemplos de logística falha em relação à temperatura de transporte, manipulação inadequada em açougues e preparo de formas impróprias.

Com isso, é importante salientar que tanto o trabalho de quem está produzindo como o de quem está consumindo são responsáveis pela qualidade da carne brasileira. O consumidor pode e deve exigir mais no momento de compra. A exigência para diversos produtos é alta, e para carne bovina ainda é baixa. É fácil de se ver isso em qualquer supermercado: as prateleiras de qualquer corredor são mais arrumadas do que as prateleiras do açougue. Até a de ração pet, o dono do animal exige mais na compra de ração do que na compra da própria carne que irá consumir.

IMG_7261 IMG_7266 IMG_7270 IMG_7272 IMG_7273 IMG_7276 IMG_7277 IMG_7285 IMG_7286 IMG_7287 IMG_7289

 

 

Beef&Beer Experience, participe!! Dia 17/julho

Screen Shot 2014-06-02 at 5.09.14 PM

É com grande prazer que divulgamos este próximo evento, o Beef&Beer Experience. Será dia17/julho das 20h30 às 23h00 e são 50 vagas.

O objetivo é reunir apreciadores e/ou curiosos sobre carne bovina e cervejas artesanais para discutirmos desde a produção até o mercado destes produtos especiais. Teremos duas palestras de 20 minutos sobre pecuária de corte e mercado de carne e uma palestra sobre a produção especial de cerveja.

Receberemos os participantes com um choppinho e aperitivos e após o bate-papo teremos degustação de carne e chopp. Os primeiros 25 ingressos são R$80,00/pessoa e os outros 25 são R$100,00.

Tema 01: 

  • Como é a produção de carne bovina e quais as diferenças entre carne comum e especiais

*Ricardo Baldo, Somma Cons. Agropecuária

Tema 02:

  • Como a carne bovina é vendida no Brasil e no mundo?

*Marcelo A. Whately, Vila Beef

Tema 03:

  • Como é a produção de uma cerveja especial

*Dalva Mere, Cervejaria LUND

Local do evento:

Rua José Roberto Vitorazzi, 325 – Nova Alianca, Ribeirão Preto-SP.