[Palestra Vila Beef] Alimentos premium: carne e café

Realizamos esta palestra dia 05/abr/17 na região de Araxá e Patrocínio, no Cerrado mineiro.

O evento era um encontro anual organizado pela Nespresso e Imaflora para técnicos especialistas em atender cafeicultores fornecedores da Nespresso.

Foi muito legal! O mercado de cafés especiais é muito importantecomo referência para nós, envolvidos no mercado de carne bovina especial.

Assista!!

Vila Beef apoia manifesto #SomosdaCarne

Mostrar a importância da cadeia produtiva da carne bonina é objetivo da ação, presente na Agrishow 2017, por meio do Caminho do Boi

Screen Shot 2017-04-07 at 17.08.35

A boutique de carnes Vila Beef é uma das apoiadoras do manifesto #SomosdaCarne. A iniciativa, criada durante a InterCorte 2016 para ajudar no fortalecimento da cadeia produtiva da carne bovina, é um dos destaques do Caminho do Boi, projeto que será montado na Agrishow 2017, de 1º a 5 de maio, em Ribeirão Preto (SP).

O Caminho do Boi permitirá aos visitantes simular o trajeto realizado pelo animal de corte desde a fazenda até a mesa do consumidor. O objetivo é mostrar de maneira didática a importância da integração dos vários elos da cadeia produtiva para que se chegue à mesa do consumidor um alimento saudável, de qualidade, confiável, com respeito às pessoas e ao bem-estar animal, produzido com tecnologia e de forma sustentável.

“Nós da Vila Beef temos imensa preocupação com a qualidade e garantia de procedência de nossos produtos. Divulgar os cuidados necessários em cada elo da cadeia produtiva da carne bovina é de fundamental importância para que o consumidor conheça o que ele está comprando”, observou o zootecnista e empresário Marcelo Whately, proprietário da Vila Beef.

IMG_1657

17814448_1432895890106214_1626703267761190077_o

Professores da UNICAMP comentam operação Carne Fraca

Esta entrevista foi publicada no Portal Unicamp no dia 22/março.

Conhecemos muito bem o Prof. Dr. Sergio Pflanzer do Departamento de Engenharia de Alimentos da Universidade e admiramos seu conhecimento e competência em relação à Tecnologia de Carnes:

Professores da FEA esclarecem dúvidas sobre carnes

Em entrevista ao Portal Unicamp, os professores da Faculdade de Engenharia de Alimentos Marise Rodrigues Pollonio e Sérgio Bertelli Pflanzer, especialistas da área de carnes e derivados, abordam o processamento de carnes como mortadela e salsicha, entre outros alimentos. Esse é um assunto do momento e que tem preocupado o consumidor tanto no Brasil como no exterior, após a Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal na sexta-feira, dia 17. Os docentes da Unicamp destacam os investimentos da indústria no setor alimentício para garantir a qualidade dos produtos brasileiros nos procedimentos de processamento, as técnicas usadas pela indústria e também os aditivos alimentares permitidos por lei. Falam também sobre os riscos do consumo de produtos que estejam inadequados e fora das normas, conforme exigem os órgãos federais, e orientam o que se deve levar em conta na hora da escolha de alimentos processados. Veja a entrevista.

Portal Unicamp – A população pode ficar tranquila quanto aos procedimentos adotados na produção de carnes processadas no Brasil?
Marise Rodrigues Pollonio e Sérgio Bertelli Pflanzer – Sim. As indústrias brasileiras, principalmente aquelas com Inspeção Federal (SIF), investiram milhões de reais em tecnologias para desenvolverem novos produtos e processos, e com isso garantir a qualidade de seus produtos. A população não deve se preocupar e pode continuar consumindo seus produtos de preferência. Cada produto processado e os cortes cárneos passam por rigoroso controle de qualidade e atendem a especificações determinadas pelos regulamentos técnicos, nos quais estão descritos quais aditivos, ingredientes e matérias-primas podem ser utilizadas e, além disso, todas as temperaturas de prazo de validade envolvidas na comercialização.

Portal Unicamp – As técnicas usadas em termos de processamento de carnes são seguras?
Marise e Sérgio – Os processos tecnológicos utilizados pelas indústrias para obtenção de produtos cárneos são os mais variados possíveis, mas um dos principais é o tratamento térmico, ou seja, a etapa de cozimento. Esse tratamento, além de auxiliar no desenvolvimento das características dos produtos cárneos, garante a segurança para o consumo. Entre as técnicas, aparece também a utilização de outras barreiras para garantir a segurança, como os agentes conservantes. Esses agentes são aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e são utilizados dentro de limites muito bem especificados na legislação. Além do mais, as condições de armazenamento incluem refrigeração ou congelamento, o que minimiza ou evita completamente a deterioração ou contaminação por microrganismos que representam perigos à saúde do consumidor. Todas essas especificações estão estabelecidas no padrão de identidade dos produtos. Ainda, o tipo de embalagem e o processo (a vácuo ou não) completa a relação de itens que garante a segurança do produto. Enfatizamos que é muito importante conhecer a procedência do processador que, de forma muito simples, tem sua garantia quando o Serviço de Inspeção Federal faz parte das informações do rótulo.

Portal Unicamp – Quais são os aditivos usados pela indústria de alimentos processados permitidos por lei?
Marise e Sérgio – A Anvisa é a entidade responsável pela aprovação de uso dos aditivos alimentares, inclusive para carnes e seus derivados. Os aditivos podem ser classificados de acordo com sua funcionalidade. Uma das principais categorias é a dos conservantes, dos quais podemos citar o nitrito de sódio que, além de ajudar na conservação, auxilia no desenvolvimento da cor e sabor de produtos curados, como salsichas e presuntos. Outro grupo é o dos estabilizantes, destacando-se o uso dos fosfatos, que ajudam na retenção de água e melhoram a textura dos produtos cárneos. Temos também os antioxidantes, dos quais o eritorbato e ascorbato são os mais utilizados. Eles auxiliam nas reações de cura, contribuindo para acelerar o processo e para reduzir a formação de compostos indesejáveis à saúde. Outro aditivo ainda amplamente utilizado é o lactato de sódio, um regulador de acidez que contribui para a conservação, particularmente em produtos embutidos cozidos emulsionados, do tipo mortadela, salsicha etc.

Portal Unicamp – Quais os riscos que o consumidor corre ao ingerir carnes processadas de forma inadequada?
Marise e Sérgio – Temos que entender primeiro que tipo de inconformidade foi realizado. Quando se trata de uma irregularidade econômica, ou seja, utilizar um ingrediente que não estava previsto no Padrão de Identidade e Qualidade (PIQ), para baratear custos ou por conta de falta de uma matéria prima no mercado para balancear produtos e atender a legislação, trocando uma matéria prima pela outra (porém em bom estado sanitário), não haverá riscos à saúde do consumidor, do ponto de vista de ocorrência de doenças de origem alimentar e somente prejuízo financeiro. Pode ocorrer, no entanto, uma redução do valor nutricional. No caso de irregularidades sanitárias, como uso de matérias primas contaminadas, em estado de deterioração e um processamento térmico insuficiente para garantir a segurança, como, por exemplo, o subprocessamento térmico, em que a temperatura não foi capaz de inativar as bactérias, o produto pode trazer riscos ao consumidor. Os principais problemas podem variar de simples toxi-infecções alimentares, com possiblidade de vômito e diarreia, a doenças mais graves como intoxicações.No entanto, devido às ações da Inspeção Federal , de controles nas empresas comprometidas com a qualidade e a segurança, raramente ocorrem esses eventos.

Portal Unicamp – O que o consumidor deve levar em conta na hora da escolha de alimentos processados como mortadela, presunto, salsicha, entre outros?
Marise e Sérgio – Deve levar em conta três itens primordiais: selo de inspeção (sempre que possível o federal), temperatura de armazenamento resfriado e o prazo de validade. Depois disso, devem ser considerados apenas os atributos sensoriais, como o aspecto e coloração, além do aroma. A cor e o aroma devem ser típicos daquele produto, o qual deve ser livre de muco, também chamado de limosidade. Esse é um sinal de deterioração, mesmo que não seja patogênico. O produto então não deve ser consumido.

II Curso Vila Beef: preparo básico de carnes [06/abr/17]

2-CURSO-VILA-BEEF-GERAL-03

Reserve seu lugar! São poucas vagas.

Neste curso abordamos os cortes preparados, suas características e o melhor método de preparo para cada tipo de carne.

Prepararemos:

– Ossobuco

– Steak tartare

– Steak au poivre.

– Bife ancho na chapa servido com chimichurri.

PARA RESERVAR:

016 3623-4321 ou contato@vilabeef.com.br

Reservas sob pagamento antecipado.

Veja como foi o primeiro curso aqui!!! Foi dia 09/mar/17.

[CURSO] Churrasco Gourmet, dia 25/março

CURSO-CHURRASCO-GOURMET-02

Mais um curso Vila Beef de churrasco!!

Este em parceria com nosso chef amigo Rubens, em seu espaço incrível Aspirante a Chef de Ribeirão Preto.

Breve palestra no início e depois preparo e degustação!!

Conteúdo:

– Carne bovina: produção e qualidade

– Cortes:

Prime-rib, bife de chorizo, bife ancho, prime steak (miolo do acém) e flat iron steak (retirado da paleta)

– Churrasco: preparos, tipos de salga, carvão, brasa, temperatura, pontos da carne

– Acompanhamentos:

Arroz biro-biro, farofa, mijadra e pão de alho.

Legumes assados: abobrinha, berinjela, quiabo, brócolis, cabotiá e batata doce.

Com degustação dos cortes e bebidas (cerveja, refri e água) inclusa!!!

Local: Aspirante a Chef:

Rua Hudson, 457, Jd. Canadá (paralela da Av. Presidente Vargas, em frente ao RibeirãoShopping);

Horário: das 09h00 às 14h00;

Lugares: 20 vagas;

Valor: R$290,00/pessoa;

Reservas somente com pagamento antecipado.

Informações e reservas conosco: (16) 3623-4321

IMG_4168

WP_20151006_16_16_12_Pro__highres WP_20151006_16_15_38_Pro

Ano novo começou quente!! Veja nosso calendário

Veja nossos eventos nestas próximas semanas e programe-se!!

 – 14/jan, sábado: degustação e vendas dos queijos Terra Límpida;

 – 15/jan, domingo: Beer&BBQ na cervejaria Weird Barrel;

 – 21/jan, sábado: degustação e vendas dos queijos Pardinho Artesanal;

 – 28/jan: VIII Sábado Cuteleiro Vila Beef;

 – 09/fev: V Beef Experience ABERTA.

calendario-eventos-janeiro