[Veja como foi] Queijos italianos artesanais – 19/dez/15

VB-EVENTO-QUEIJO-19-12-COMO-FOI

Veja como foi! Recebemos novamente a Terra Límpida com seus queijos típicos italianos especiais. É um sucesso sempre!

E claro que deixamos de acompanhamento um belo pastrami de nossa produção para os clientes degustarem… e chopp Lund!

Veja todas as fotos aqui:

Queijos italianos Terra Límpida [19/dez/15]

thumb_IMG_3311_1024

I Hamburgada VB, veja como foi!!

Foi neste sábado 07 de Março das 09h00 às 15h00. Servimos pirulitos de mini-hambúrgeres preparados na churrasqueira com a opção de comer no palito ou de colocar no pão. Os sabores eram de carne bovina, carne suína e frango com bacon.

Para acompanhar oferecemos molhos chimichurri, de cheddar, de gorgonzola, de alho e tártaro. E um belo chopp Lund para descontrair.

Vejam!!

DSC_0050 DSC_0051 DSC_0053 DSC_0055 DSC_0056 DSC_0059 DSC_0060 DSC_0062 DSC_0065 DSC_0067 DSC_0073 DSC_0075 DSC_0076 DSC_0078 DSC_0081 DSC_0082 DSC_0085 DSC_0088 DSC_0091 DSC_0093 DSC_0095 DSC_0100 DSC_0102 DSC_0103 DSC_0106 DSC_0107 DSC_0109 DSC_0110 DSC_0115 DSC_0118 DSC_0119 DSC_0121 DSC_0123

Workshop: Para erradicar a cegueira das facas de Ribeirão – veja como foi!

IMG_2675IMG_2729

Foi ótimo! No dia 16/agosto promovemos nosso primeiro workshop na loja, foi sobre cutelaria. Recebemos o Marcos Cabete, cuteleiro aqui de Ribeirão Preto com vasta experiência em forja de facas de diversos aços.

O tema do workshop foi “Para erradicar a cegueira das facas de Ribeirão“. Convidamos todos clientes e amigos para virem conversar sobre facas e amolação, inclusive com aula prática,  além de degustar nossa carne com um belo chopp Lund.

A seguir seguem as fotos e nossos comentários sobre o que foi abordado!

O Cabete levou diversas facas próprias para amostra e venda e inúmeros utensílios de manutenção e afiação de facas. Na mesa temos:

  • Facas feitas artesanalmente pelo Cabete
  • Pedras de amolar
  • Chairas (fuzís)
  • Diversos tipos de amoladores
  • Livros sobre cutelaria
  • Livro de autoria do Cabete! Chama-se “Causos do Cabete”.

IMG_2735

IMG_2731

Vamos deixar aqui alguns conceitos básicos citados pelo Cabete durante o workshop:

  • Toda faca deve ser lavada e seca após o uso.

Dependendo do aço, a resistência à ferrugem é maio ou menor, e não é porque uma lâmina é de INOX que nunca enferrujará. Há mais de um tipo de aço INOX, e sua resistência aumenta conforme a pureza do aço.

  • Qual faca é ideal pra você?

Depende. Não há receita de bolo, cada pessoa tem sua preferência. Há lâminas de diferentes tipos de aço (aço carbono ou INOX) ou lâminas de cerâmica. Facas com pesos, tamanhos de lâmina, tipos de cabo e tipos de uso diferentes. Claro que uma faca de filé de peixe é diferente de uma faca de desossa, mas dentro de cada grupo de facas há diversas opções.

  • Como lavar e guardar suas facas?

O indicado é sempre usar detergente neutro e bucha suave, como o lado amarelo da esponja padrão de lavar de louça. Para guardar, depende do carinho de cada um. O ideal é guardar as facas em caixas individuais, pois assim o fio fica protegido. Colocar talheres e facas misturados numa gaveta prejudica o corte pois a lâmina ficará em atrito, consequentemente as facas precisarão ser amoladas em uma frequência maior.

  • Como manter a faca afiada pelo maior tempo possível?

Depende de como guardá-la (item anterior) e também da superfície onde a faca está sendo usada. O ideal é sempre usar bases de madeira ou de plástico pois causam menos atrito com a lâmina e prejudicam menos o corte. “Tábuas” de vidro são prejudiciais, pois são muito rígidas e amassam o fio, deixando a faca sem corte.

O ângulo de afiação também influencia na durabilidade do corte. Ângulos pequenos como 15o ou menores deixam a lâmina muito sensível. Estes ângulos são usados para trabalhos delicados como fazer filés de peixes ou cortar verduras/legumes. Como o fio fica muito fino, este fica mais fácil de ser entortado. Portanto, quanto menor o ângulo, mais delicada a faca.

Já ângulos maiores como 20o ou 30o deixam a lâmina muito resistente à perda de corte, porém servem para serviços pesados, como um facão. A faca fica mais robusta, seu corte dura mais porém não fica indicada para trabalhos leves.

  • Qual a maneira ideal para amolar?

Também depende de cada um. A forma mais tradicional é na pedra própria de afiação, mas existem inúmeras outras formas. A afiação na pedra demanda um pouco de prática, pois o ângulo da lâmina é controlado manualmente. Há pedras mais grosseiras e mais lisas: as primeiras são para lâminas que estão com o fio bem grosso, sem corte. As segundas são para finalização da afiação pois dão um toque final, alisando o fio da lâmina.

Há também diversos tipos de amoladores portáteis. A maioria funciona muito bem, depende de como são utilizados e combinando com o tipo de faca certo para cada um destes amoladores.

  • Quando usar a chaira/fuzil?

Para quem costuma amolar na pedra ou nos amoladores portáteis, a chaira é boa para alinhar o fio, e não para amolar. Porém, há quem use chairas bem grosseiras para amolar, sem precisar de pedra.

A chaira lisa é indicada para alinhar o fio. Após usar uma faca que foi bem amolada, o fio pode se entortar com o uso, e aí entra a vez da chaira lisa. O fio está com um bom ângulo, só ficou com algumas falhas tortas devido ao uso após a afiação. Já a chaira com frisos desgasta a lâmina, muito pouco, mas desgasta. Deve ser usada com menos frequência que a lisa, pois em excesso acaba desgastando o fio e deixando a lâmina grossa, acelerando a necessidade de amolar novamente.

Para checar se uma faca está bem afiada, o Cabete mostrou uma forma simples: é passar a faca somente com peso da lâmina na casca do tomate, sem força. Este teste utiliza a resistência da casca do tomate, caso a lâmina não “rasgue” a casca, é preciso afiá-la. Já uma lâmina bem amolada penetra no tomate somente deslizando lâmina sobre a casca.
IMG_2736 IMG_2738

IMG_2742 IMG_2749 IMG_2750 IMG_2751 IMG_2753 IMG_2755 IMG_2759 IMG_2766 IMG_2768 IMG_2770 IMG_2776 IMG_2778 IMG_2786 IMG_2791 IMG_2806 IMG_2809 IMG_2812 IMG_2813 IMG_2816 IMG_2823 IMG_2828 IMG_2829 IMG_2831 IMG_2834

Beef&Beer Experience, participe!! Dia 17/julho

Screen Shot 2014-06-02 at 5.09.14 PM

É com grande prazer que divulgamos este próximo evento, o Beef&Beer Experience. Será dia17/julho das 20h30 às 23h00 e são 50 vagas.

O objetivo é reunir apreciadores e/ou curiosos sobre carne bovina e cervejas artesanais para discutirmos desde a produção até o mercado destes produtos especiais. Teremos duas palestras de 20 minutos sobre pecuária de corte e mercado de carne e uma palestra sobre a produção especial de cerveja.

Receberemos os participantes com um choppinho e aperitivos e após o bate-papo teremos degustação de carne e chopp. Os primeiros 25 ingressos são R$80,00/pessoa e os outros 25 são R$100,00.

Tema 01: 

  • Como é a produção de carne bovina e quais as diferenças entre carne comum e especiais

*Ricardo Baldo, Somma Cons. Agropecuária

Tema 02:

  • Como a carne bovina é vendida no Brasil e no mundo?

*Marcelo A. Whately, Vila Beef

Tema 03:

  • Como é a produção de uma cerveja especial

*Dalva Mere, Cervejaria LUND

Local do evento:

Rua José Roberto Vitorazzi, 325 – Nova Alianca, Ribeirão Preto-SP.

Parceria VB e Lund!! Concorra a prêmios

Screen Shot 2014-05-02 at 12.37.40 PM

Após a primeira promoção aqui na VB sorteando duas rodadas de chopp Lund (veja aqui), reforçamos a parceria com a cervejaria artesanal e agora teremos sorteios mensais a partir de 01/mai!

  • Comprando acima de R$50,00 na Vila Beef, automaticamente você já ficará concorrendo a uma rodada de dez chopes na casa da Lund.
  • E comprando 100L de chopp Lund no mês, você também concorrerá a um kit da VB com sais, temperos e molhos!

Que tal? O próximo sorteio será dia 01/junho.

Qualquer dúvida estamos a disposição: contato@vilabeef.com.br ou 16 3623-4321.

SORTEIO REALIZADO – Concorra a chopp Lund aqui na VB!! Sorteio de duas rodadas de 10 chopes cada

Atualizado em 28/abr:

Screen Shot 2014-04-28 at 5.03.13 PM

Os dois ganhadores foram Guilherme Calil e Ricardo Henrique Gomes Martins. Parabéns!

Vamos avisar os dois felizardos por email e/ou telefone para irem desfrutar de seus 10 chopes na casa da Lund!

O sorteio numérico ocorreu por meio do site www.sorteador.com.br respeitando o número de cada cliente existente em nosso cadastro:

Guilherme Calil 339 Ricardo Martins 713

 

Em caso de dúvidas fique a vontade para entrar em contato: 16 3623-4321 ou contato@vilabeef.com.br.

 

Publicado em 07/abril:villa beef

Oi pessoal!

A Vila Beef e a Lund Cervejaria de Ribeirão Preto – SP oferecem nova promoção! Serão sorteadas duas rodadas de 10 chopes cada uma sorteadas na Vila Beef para serem consumidos na própria Lund.

Veja o regulamento:

  • Período: de 05 a 25/abr
  • Sorteio no dia 26/abr;
  • Cada compra acima de R$50,00 equivale a uma participação para o sorteio;
  • Não será permitido dividir uma compra em parcelas de R$50,00 para ter mais de uma participação;
  • Cada compra de um mesmo cliente durante o período da promoção equivalerá a uma participação;
  • Para concorrer também é necessário deixar nome completo, email e telefone.

Boa sorte! Aguardamos vocês em nossa loja.

Em caso de dúvidas fique a vontade para entrar em contato:

16 3623-4321 ou contato@vilabeef.com.br

Veja como foi! Beef Meeting – 29/mar – Há muito o que aprender sobre carne!

 

IMG_0666

Nosos primeiro Beef Meeting foi um sucesso! Recebemos professores(as) de Gastronomia do Centro Universitário Barão de Mauá, aqui de Ribeirão Preto para conversar sobre carne bovina junto com clientes, e também degustar nossa carne e o chopp Lund.

O ambiente ficou bem gostoso, todo mundo ficou bem a vontade. Começamos explicando aos participantes qual o propósito da Vila Beef ter convidado professores de Gastronomia para um bate-papo. Resumidamente, a maior razão foi para mostrar como garantimos o padrão de nosso produto, diferentemente de açougues convencionais que revendem carne de diversos fornecedores diferentes.

Como temos o controle total da produção, direcionamos o processo produtivo conforme o produto que queremos vender no varejo. Desta forma, os animais utilizados na produção de carne Vila Beef são produzidos sob manejo, técnica e nutrição específicas para que a carne tenha as características que desejamos.

Falamos também da importância genética animal, e explicamos aos professores as principais diferenças entre os grupos genéticos zebuíno e taurino (britânicos e continentais) e suas raças.

Outro ponto importante que focamos foi a cadeia produtiva e o processo produtivo da carne bovina nacional. A Vila Beef valoriza todo o trabalho de produção e industrial e descreveu ao pessoal como funcionam. Primeiramente, que no varejo a venda de carne bovina tem muito a melhorar. De forma geral para o consumidor, ao ouvir a palavra “açougue” ele já pensa em cheiro não agradável e um açougueiro com avental branco respingado de sangue. Nós discutimos que essa visão deprecia nosso produto.

Isto porque para um pedaço de carne chegar ao prato do consumidor há um enorme processo e muita gente trabalhando. Um animal de nível médio brasileiro é abatido com três anos de idade, sendo que passou nove meses em gestação e sua mãe deveria ter dois anos de idade para entrar em idade reprodutiva. E após o crescimento do animal e chegando ao ponto de abate, há o processo industrial, logística, varejo/food service e seu preparo. Cada um desses elos têm diversas responsabilidades para manter a qualidade do produto, e caso aconteça algo, a carne pode se perder antes de ser vendida ou até mesmo na casa do consumidor.

Houve também diversas perguntas de clientes e dos professores. Falamos sobre:

  • Maturação (o que é, como ocorre e qual sua influência na carne);
  • A raça japonesa Wagyu (comumente chamada de carne Kobe Beef);
  • Processo de transformação do músculo em carne após o abate
  • Comparação da cadeia produtiva de carne bovina com as de carne suína e de aves (forte integração entre produção e indústria, padronização do produto etc…);
  • Diferenciação entre carne bovina commodity e de valor agregado (há mercado e oportunidade para as duas opções).

Outra questão interessante foi comparar os pontos fortes da cadeia produtiva do café com a pecuária de corte. Um cliente questionou se há preparo de blends de carne para a produção de produtos específicos como acontece com o café. Explicamos que não, as misturas que conhecemos feitas com carne bovina são utilizadas para hambúrgueres ou demais processados, e cada processador pode fazer a sua. Nada como os blends de café, preparados para exportação e utilizados em cafés padronizados mundialmente.

Respondemos também que a cafeicultura é uma referência mercadológica para a pecuária nacional. A cadeia produtiva cafeeira nacional tem diversos programas de venda conforme o tipo do produto, diferente da situação da carne bovina no Brasil.

Concluindo, o dia foi muito produtivo. Todo mundo conversando sobre carne e após o bate-papo “formal” seguimos conversando e degustando a carne bovina Vila Beef com chopp de nossa recém-parceira Cervejaria Lund.

Deixamos nossos agradecimentos especiais ao Barão de Mauá, à Lund e também à BrasilcomZ, empresa de Jaboticabal focada em melhoramento genético para qualidade de carne bovina.

Muito obrigado a todos!

IMG_0668IMG_0667IMG_0682 IMG_0681 IMG_0680 IMG_0679 IMG_0678 IMG_0677 IMG_0676 IMG_0675 IMG_0611 IMG_0670 IMG_0671 IMG_0672 IMG_0674 IMG_0669 IMG_0608